Primeiros passos

Por onde começar?

Você chegou até aqui. E agora, qual é o próximo passo?

Dentro do budismo tibetano, o primeiro passo é começar a ouvir ensinamentos.

É por meio da transmissão oral que a sabedoria budista é transmitida de mestre a aluno, chegando até os nossos dias, em uma linhagem ininterrupta.

Onde acontecem os ensinamentos?

Em Curitiba os ensinamentos ocorrem no Templo Dordje Ling, no bairro São Francisco.

Os ensinamentos são ministrados pela Lama Yeshe e pelo Lama Rigdzin, que foram ordenados pelo Chagdud Rinpoche.

Quando acontecem os ensinamentos?

Após fazer o cadastro (acessando aqui) você receberá acesso à programação.

Nossos lamas recomendam que quem está tendo os primeiros contatos com o budismo participem das práticas sinalizadas com (indicado para iniciantes), que ocorrem normalmente em alguns dias da ssemana durante a noite e aos sábados pela manhã.

Que tipo de budismo se pratica no Dordje Ling?

Praticamos o budismo vajraiana, da escola Nyingma (que é a escola tibetana mais antiga).

Dentre as práticas de meditação vajraiana realizadas no Dordje Ling está a prática de Tara Vermelha.

O que é a prática de Tara? Posso participar, mesmo sendo iniciante?

A prática de Tara Vermelha é uma prática de meditação vajraiana elevada, feita sob orientação do lama, por meio de ensinamentos e treinamentos ao longo dos anos.

Mesmo sendo iniciante, no entanto, você pode fazer a prática concisa em português.

Posso participar das práticas não indicadas para iniciantes?

No início, recomendamos a participação na prática de Tara em português.

Quando estiver mais familiarizado com ela, e tiver ouvido mais ensinamentos, você poderá se informar sobre como fazer para participar das demais práticas de meditação.

Qual é o próximo passo?

Depois de ouvir ensinamentos e ter contato com a prática de Tara Vermelha, você pode começar a se aprofundar, a melhor maneira de fazer isso é recebendo as orientações do lama.

Como recebo orientações do lama?

Ouvir os ensinamentos e participar de retiros é a melhor maneira de se aproximar do lama e dos ensinamentos. Com o tempo, você poderá também marcar entrevista pessoal com os Lamas para receber orientações.

Existe algum protocolo para entrar na sala de meditação?

Quando você for ao Templo notará que muitos alunos fazem prostrações (reverências) ao entrar na sala de meditação, ou quando o lama entra na sala. É uma maneira de prestar homenagem e respeito.

É tradicional que se faça três prostrações, mas você não precisa fazê-las caso não se sinta à vontade.

Existe alguma recomendação para quando estiver dentro da sala de meditação?

Procure sentar-se com as costas eretas.

Não aponte os pés para o altar, nem para o lama nem para outros praticantes.

Não coloque os textos sagrados diretamente no chão (use a bancada, ou uma almofada, quando disponível) nem passe por cima das banquetas ou dos textos e objetos sagrados.

Desligue o celular e evite conversar sem necessidade.

Preciso usar roupas budistas e objetos especiais?

As roupas tradicionais – tchuba e zen – são usadas em cerimônias mais elaboradas.

Para ouvir ensinamentos, você não precisa usá-las.

Quando estiver mais familiarizado, você pode usar a tchuba e o zen para fazer sua prática de meditação.

São comuns também o uso de objetos como sino, dorje e tambor, que são instrumentos musicais tradicionais no Tibete, usados durante algumas cerimônias. Porém, o seu uso não é obrigatório.

Outro objeto bastante comum na prática é o mala, que é um cordão de contas utilizado para contabilização da recitação de mantras.

Mais importante do que qualquer objeto externo ao fazer a prática de meditação, porém, é a motivação pura – a intenção de que, ao se empenhar em nossa prática, traremos benefícios a todos os seres em seu caminho para alcançar a iluminação.

Boa prática a você.

Que todos os seres possam se beneficiar!